Manual de exames
Nome: ACETILCOLINESTERASE ERITROCITÁRIA
Material: sangue total com EDTA
Sinônimo:
Volume: 10,0 mL
Método: Colorimetrico c/ acetilcolina após hemolise em meio hipotonico
Coleta: Coletar 1 tubo de sangue com EDTA. Enviar ao Laboratório no menor tempo possível. Refrigerar.
Interpretação: Uso: diagnóstico e monitoramento de exposição e intoxicação por compostos organofosforados e carbamatos (utilizados em agricultura comercial); triagem pré-operatória de pacientes com sensibilidade a succilcolina (genética ou secundária à exposição de inseticidas); estudos familiares de anomalias moleculares das colinesterases. Ver Colinesterase Sérica. A colinesterase intraeritrocitária (também conhecida como colinestarase verdadeira) é irreversivelmente inibida pelos organofosforados e reversivelmente inibida pelos carbamatos. Embora a dosagem sérica (da pseudocolinesterase ou colinesterase sérica) seja mais útil no diagnóstico de intoxicações agudas por estes compostos, a colinesterase intraeritrocitária é mais sensível a processos crônicos. Valores aumentados: estados hemolíticos como talassemias, esferocitose, anemia falciforme ativa, outras hemoglobinopatias e anemias hemolíticas adquiridas. Valores diminuídos: toxicidade por organofosforados, hemoglobinúria paroxística noturna, em alguns casos de anemias megaloblásticas.
Referência: AChE* : 2,77 a 5,57 U/mL * AChE = Acetilcolinesterase Eritrocitária Métodologia Desenvolvia e validada pelo Alvaro Centro de Análises e Pesquisas Clínicas.