Manual de exames
Nome: CARIÓTIPO BANDA G
Material: sangue total Heparinizado
Sinônimo: Estudo cromossômico
Volume: 5.0 mL
Método: cultura temporária de linfócitos
Coleta: Não é necessário jejum. Coletar 3,0 a 5,0mL de sangue total em tubo heparinizado ou em seringa com 0,3mL de heparina sódica. Homogeneizar gentilmente por inversão para evitar a coagulação. Enviar questionário preenchido. (disponível no site Alvaro na área de downloads) Para melhores resultados as amostras devem ser enviadas no mesmo dia da coleta em tubo heparinizado ou na própria seringa heparinizada dentro de recipiente isotérmico em temperatura ambiente. Se não enviar imediatamente refrigerar a amostra (>4°C), evitando o contato direto com gelo; Junto com amostra identificada enviar solicitação preenchida. Obs.: Amostras hemolisadas, coaguladas ou coletadas com EDTA, citrato, heparina lítica, interferem na realização do exame. Prazo de Recebimento: Sangue Periférico: até 48 horas; >48 – 72 horas aceita sob restrição;
Interpretação: Uso: anomalia cromossômica conhecida ou suspeita; anomalias congênitas múltiplas (malformações) e/ou retardo do crescimento mental; distúrbio da diferenciação sexual (genitália ambígua externa ou interna, meninas com amenorréia primária, meninos com desenvolvimento púbere retardado); retardo mental familiar nos homens; abortos múltiplos; infertilidade. O cariótipo é um exame genético onde se realiza o estudo da constituição cromossômica das células de um indivíduo. Nesta análise, os cromossomos são identificados de acordo com determinadas características (tamanho, posição do centrômero, características de coloração - banda G), permitindo a verificação numérica e estrutural dos mesmos. Valores de referência: 46,XY (homem) e 46,XX (mulher).
Referência: Homens : 46, XY Mulheres : 46, XX Resultado descrito segundo normas da ISCN 2009: An International System of Human Cytogenetic Nomenclature, Shaffer LG, Slovak ML, Campbel LJ (eds); S Karger, Basel, 2009 Referências Bibliográficas: Heim, S, et al. Cancer Cytogenetics, 3 ed. Witey Blackwell, United Kingdom, 2009. Schinzel, Albert. Catalogue of Unbalanced Chromosome Aberrations in Man 2 rev. and expanda ed. Berlim: Walter De Gruyter, 2001. Bach, M.J., et al. The AGT Cytogenetics Laboratory Manual. 3 ed. Lippincott Williams & Wilkins United States, 1997. Este laboratório é participante do controle externo do Reino Unido (UK) - Inglaterra, United Kingdom National External Quality Cytogenetics.