Manual de exames
Nome: CAXUMBA - Anticorpos IgG e IgM
Material: soro
Sinônimo: Anticorpos anti - vírus da Caxumba ou Parotidite
Volume: 1.0 mL de soro
Método: Imunofluorescência
Coleta: Jejum não obrigatório. Caso não for realizado o exame no momento, congelar a amostra. Lipemia e hemólise atuam como interferente.
Interpretação: Uso: diagnóstico de caxumba; avaliação de imunidade. A caxumba é uma patologia aguda, geralmente autolimitada, contagiosa, de curta duração. A principal característica clínica é o desenvolvimento de parotidite uni ou bilateral, sendo possível o envolvimento secundário de testículos, ovários, sistema nervoso central, ouvido, pâncreas e outros órgãos. Seu período de incubação é de cerca de 18-21 dias, e a disseminação se realiza por fômites contaminados a partir do trato respiratório. Cerca de 25-50% das infecções são subclínicas. A imunidade conferida após a infecção é duradoura pela vida toda, contudo, reinfecções subclínicas podem ocorrer. A imunidade proveniente da vacinação com vírus atenuado permite o desenvolvimento de títulos de anticorpos em quantidade menor do que com a vacinação natural infecciosa. O teste de IgG é mais bem utilizado no estabelecimento de imunidade à caxumba. A soroconversão de IgG entre soros de fase aguda e convalescente pode ser um sinal fortemente indicativo do diagnóstico de episódio de caxumba. O aparecimento de resposta IgM ocorre cerca de 7-14 dias após o início da doença. Enquanto altos níveis de IgM são fortemente sugestivos de infecção atual ou recente, baixos níveis de IgM podem permanecer por mais de 12 meses após a infecção ou imunização.
Referência: IgM IgG Não reagente : Ausencia de Anticorpos Reagente: Anticorpos IgG (Infecção pregressa) Reagente: Anticorpos IgM (Infecção aguda/recente)