Manual de exames
Nome: COBALTO
Material: urina do final da jornada de trabalho
Sinônimo:
Volume: 50.0 mL
Método: Espectofotometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite
Coleta: Coletar urina após jornada de trabalho. Enviar amostra refrigerada.
Interpretação: Uso: avaliação de toxicidade por cobalto. O cobalto é um elemento essencial. Do cobalto absorvido diariamente, cerca de 86% é excretado na urina e 14% nas fezes. Sua absorção é regida por mecanismos similares aos do ferro, com quem compete, inibindo sua absorção. Sua toxicidade é relativamente baixa, podendo haver sintomas irritativos e alérgicos após sua inalação. Em toxicidade crônica, podem ocorrer patologias pulmonares, alergias, irritações gastrointestinais, náusea, miocardiopatia, insuficiência renal, displasias de medula óssea e lesão tireóidea. Níveis alterados tendem a retornar a níveis normais em torno de 7-10 dias após a exposição.
Referência: IBMP*: até 15,0 ug/L *Índice Biológico Máximo Permitido (ACGIH/2005).