Manual de exames
Nome: COXSACKIE B - Anticorpos Neutralizantes
Material: soro
Sinônimo:
Volume: 2,0 mL
Método: Imunofluorescência Indireta
Coleta: Coletar sangue total em tubo sem anticoagulante, esperar retrair o coágulo. Centrifugar, separar o soro e enviar sob refrigeração
Interpretação: Uso: diagnóstico de contato anterior com vírus coxsackie (subtipos B1, B2, B3, B4, B5, B6). Os vírus coxsackie B causam uma ampla variedade de manifestações clínicas como meningites, miocardites, pleurodinia, rash, pneumonia viral, pericardites e processos generalizados sistêmicos. Os vírus coxsackie B são os agentes mais associados a miocardites virais agudas. Os anticorpos neutralizantes aumentam em título rapidamente, persistindo por alguns anos ou a vida toda. O diagnóstico de processos patológicos por este agente depende de aumentos significativos de títulos em duas ocasiões consecutivas (de 7 a 15 dias). - Exame útil no diagnóstico das infecções por coxsackievirus B (tipos B1 a B6) empregando a técnica de neutralização. Na população geral encontram-se títulos de 1/4 até 1/64, significando infecção pregressa. Títulos de 1/128 ou mais, na vigência de quadro clínico compatível (miocardite, pericardite, meningite asséptica), sugerem infecção por coxsackie B. Soroconversão ou aumento de 4 vezes entre os títulos de 2 amostras colhidas com intervalo de 14 dias firmam diagnóstico de infecção atual. Essa reação detecta fundamentalmente anticorpos da classe IgG. Nos casos de infecção aguda, costuma-se observar aumento de mais de um sorotipo, revelando reatividade cruzada entre eles. Essa reatividade vai desaparecendo e, nas amostras subseqüentes, vai permanecer o alto título apenas no sorotipo infectante.
Referência: Não reagente