Manual de exames
Nome: ELETROFORESE DE HEMOGLOBINAS
Material: sangue total com EDTA
Sinônimo: Estudo das hemoglobinopatias
Volume: 3.0 mL
Método: Cromatografia Líquida de Alta Performance - HPLC
Coleta: Jejum obrigatório no mínimo de 4 horas. Coletar sangue total com EDTA. Conservar sob refrigeração. Nestas condições o exame pode ser realizado até 5 dias após a coleta.
Interpretação: Uso: diagnóstico de hemoglobinopatias e talassemias; diagnóstico diferencial de anemias e hemólise. A eletroforese de hemoglobinas é de essencial importância no diagnóstico diferencial de anemias, microcitoses e hemólises, além de permitir análises familiares em parentes de portadores de hemoglobinas anormais. Seus resultados permitem o estabelecimento ou a exclusão de hemoglobinopatias e talassemias, constituindo importante e amplo procedimento diagnóstico. A presença de variantes de hemoglobina e alterações nas quantidades de hemoglobinas normais pode ser diagnóstica. O metodo usado - HPLC (Cromatografia Líquida de Alta Performance) em substituição a eletroforese em acetato de celulose permite a identificação de um grande número de Hb anomalas que migram para áreas comuns na eletroforese. Outra vantagem está nas diferenciações entre HbA2 e HbC, HbS e HbD, e entre a HbG e Hb Lepore.
Referência: Hemoglobina A1 : > ou = 95,0% Hemoglobina Fetal : 1 a 7 dias : Até 84,0% 7 a 12 meses: Até 3,5% 8 a 60 dias : Até 77,0% 12 a 18 meses: Até 2,8% 2 a 4 meses: Até 40,0% Adulto: 0,0 a 2,0 % 4 a 6 meses: Até 7,0% Hemoglobina A2 : 1,8 a 3,5 % A separação das Hb por cromatografia HPLC, apre- senta a vantagem de dosagem das fracoes Fetal, A2 alem das Hb anormais.