Manual de exames
Nome: COFATOR RISTOCETINA / FATOR V. WILLEBRAND
Material: plasma citratado
Sinônimo:
Volume: 4.0 mL
Método: Aglutinação de plaquetas sensibilizadados em presença de ristocetina A
Coleta: Coletar sangue total com citrato de sódio 3,2, separar o plasma imediatamente e congelar.
Interpretação: Uso: diagnóstico da doença de von Willebrand (em conjunto com outros dados clínicos e laboratoriais). O fator de von Willebrand (vWf) consiste em um grupo de proteínas multiméricas de tamanho e conformação protéica variados, que podem estar circulantes no sangue na forma ativa ou inativa. Sua síntese ocorre em megacariócitos e células endoteliais, e sua função está relacionada ao carreamento do fator VIII e à formação de uma ponte entre o colágeno e as plaquetas (no processo de adesão plaquetária e disseminação das plaquetas na região subendotelial). Sua deficiência primária ou secundária ou mesmo funcional está associada a distúrbios de sangramento leves ou severos, dependente da origem. Os sintomas clínicos podem ser por vezes confundidos com o quadro de hemofilia, o que salienta a necessidade de um diagnóstico preciso. É possível quantificar o vWf por técnicas imunométricas ou indiretamente pela agregação plaquetária alterada com o uso de ristocetina.
Referência: 60% a 150% * Cofator ristocetina associado ao fator Von Willebrand. Observação : Valores menores que 40% são indicativos de doença de Von Willebrand, porém é necessário considerar variaveis pré-analiticas como provaveis interfe - rentes no resultado. Sugerimos a critério do Médi- co, confirmação em nova amostra.