Manual de exames
Nome: H1N1 - Detecção por PCR
Material: secreção nasofaringe
Sinônimo:
Volume: Swab nasofaringe
Método: RT-PCR em Tempo Real - Sistema TaqMan
Coleta: Informações gerais : É imprescindível que a amostra seja conservada e ou transportada nas temperaturas de -4º C (Congelado) O teste de detecção e caracterização do vírus H1N1 (Influenza A) utilizado no Laboratório Álvaro é a técnica preconizada pela Organização Mundial da Saúde. A sensibilidade e especificidade do método dependem da quantidade e qualidade de material enviado para a análise. Por isso, sua coleta e transporte são essenciais para o diagnóstico adequado. Instrução de coleta: a) Período de coleta: As amostras de secreções respiratórias devem ser coletadas preferencialmente no 3º dia após o início dos sintomas e no máximo até o 7º dia. b )Material de coleta: - Swab de nasofaringe e orofaringe. - Lavados de nasofaringe, orofaringe, traquéia e brônquios. (este método é o preferencial pois concentram o maior número de células). - Escarro. Observação: - O swab utilizado NÃO pode conter extremidade de algodão e/ou alça de madeira. Estes materiais inibem a reação utilizadao para a detecção do H1N1. - O swab DEVE ser de poliéster ou Dacron® com hastes de alumínio ou plástico. - Preferencialmente, utilizar a técnica de aspirado de nasofaringe com frasco coletor de secreção, pois a amostra obtida por essa técnica pode concentrar maior número de células. c) Envio do material: As amostras coletadas devem ser mantidas em temperatura adequada de refrigeração (inferior a 4ºC) e encaminhadas ao Laboratório no mesmo dia da coleta. Todas as unidades coletoras deverão encaminhar as amostras ao Laboratório com registro do paciente. As amostras deverão ser colocadas em caixas (térmicas) de paredes rígidas, que mantenham a temperatura adequada de refrigeração (< 4ºC) até a chegada ao Laboratório Álvaro.
Interpretação:
Referência: Não Detectado