Manual de exames
Nome: HEMOGLOBINOPATIAS NEONATAIS
Material: papel filtro - sangue
Sinônimo: Eletroforese de Hemoglobinas em RN
Volume: Papel embebido em sangue total
Método: Focalização isoelétrica
Coleta: Colher do pezinho uma gota de sangue em papel filtro vazada nos dois lados do papel. Deixar secar e envolver em papel alumínio.
Interpretação: Uso : As hemoglobinopatias consistem em um conjunto de alterações na estrutura ou na síntese da hemoglobina, resultantes de defeitos genéticos, condicionando um aumento da morbidade em condições ambientais normais. De uma forma geral, as hemoglobinopatias são classificadas em dois grandes grupos: no primeiro, as alterações resultam de uma anormalidade estrutural em uma das cadeias da globina, como no caso da doença falciforme; o segundo grupo, que inclui as talassemias, é constituído por redução na velocidade de produção de cadeias de globina ou incapacidade genética de produzir a cadeia globínica. A hemoglobina (Hb) é constituída de 2 cadeias a (alfa) e de 2 cadeias b (beta).
Referência: Interpretação: Fenótipos investigados: Hb FA : Padrão Normal Hb FS : Padrão Anemia Falciforme Hb FAS : Traço Falcêmico Hb FC : Padrão Hemoglobinopatia C Hb FAC : Traço Hemoglobinopatia C Hb FSC : Padrão Hemoglobinopatia SC Hb FAD : Traço Hemoglobinopatia D Hb FAE : Traço Hemoglobinopatia E Hb FSA : S Beta Talassemia Hb AF ou AA : Sugestivo de Transfusão ou idade su- perior a 1 mês. Obs. Recém-nascidos transfundidos e prematuros devem repetir a análise das hemoglobinas após 90 dias.