Manual de exames
Nome: HOMOCISTEÍNA
Material: soro ou plasma
Sinônimo:
Volume: 1.0 mL
Método: Quimioluminescência
Coleta: Separar o plasma(EDTA ou Heparina) ou soro imediatamente após centrifugação e transferir para um tubo plástico para evitar uma elevação falsa da homocisteína. Após 1 hora a temperatura ambiente pode ser observado um aumento de até 10% . Os resultados de homocisteína aumentam em aproximadamente 35% a 75% para as amostras não centrifugadas e separadas após períodos de 4 horas e de 24 horas, respectivamente. Os espécimes não colocados no gelo imediatamente podem exibir um aumento de 10% a de 20% na concentração.
Interpretação: Uso: diagnóstico e monitoramento de casos de homocistinúria; marcador independente de risco para aterosclerose cerebral e coronariana. A homocisteína é um aminoácido que contém enxofre, estando no soro na forma livre e conjugada. Estudos recentes mostram que valores moderadamente elevados são marcadores independentes para aterosclerose e tromboembolismo, associados a doenças cardiovasculares, periféricas e cerebrais. Os pacientes com hiperhomocisteinemia também estão associados a maior risco relativo para trombose venosa profunda. A hiperhomocistinúria (caracterizada pela presença de altas concentrações de homocisteína na urina) está incluída no grupo de erros inatos do metabolismo. A doença é associada com anormalidades vasculares, esqueléticas, oculares e centrais. Estes pacientes estão sujeitos a alto risco relativo para o desenvolvimento de embolia pulmonar, acidente vascular cerebral e infarto do miocárdio. Os níveis de homocisteína sérica podem estar aumentados em resposta a tabagismo e deficiência de folatos e vitamina B12.
Referência: Homem : 4,0 a 12,0 umol/L Mulher : 4,0 a 10,0 umol/L Obs : Um grande número de medicamentos podem interagir com o metabolismo da homocisteína aumentando significativamente os seus níveis.