Manual de exames
Nome: CÉLULAS LE - Pesquisa
Material: soro
Sinônimo: Pesquisa do fenômeno LE
Volume: 1,0 mL
Método: Microscopia
Coleta: Jejum não obrigatório. Soro sem hemólise . Há drogas que podem induzir formação de anticorpos anti-nucleares e síndrome semelhante ao lupus eritematoso, como procainamida, hidralazina, anticonvulsivantes, alfa metil dopa e penicilinas.
Interpretação: Uso: avaliação de doenças autoimunes, especialmente lupus eritematoso sistêmico. O fenômeno LE é utilizado para a demonstração indireta de anticorpos antinucleares. Neste teste, núcleos celulares são separados dos citoplasmas e incubados com o soro do indivíduo, forçando a ligação dos anticorpos antinucleares que serão posteriormente ligados a neutrófilos ou monócitos (para fagocitose), numa morfologia típica, observada ao microscópio. Este teste possui sensibilidade e especificidade relativamente baixas para a detecção dos anticorpos antinucleares e colagenoses, sendo substituído por testes mais específicos. De todo modo, resultados positivos devem ser confirmados por testes mais específicos devido à possibilidade de reações positivas em outras condições não patológicas ou patológicas não autoimunes. Resultados negativos não implicam necessariamente em ausência da doença e devem ser confirmados em casos de persistência de suspeita clínica.
Referência: Negativa De acordo com as informações descritas abaixo, a partir de 05/08/08 o Lab. Alvaro substituirá automaticamente as requisições de LE por FAN. Seg. o Colégio Americano de Reumatologia (1997),a pesquisa de células LE foi eliminada como critério para o diagnóstico de LES. Para toda a pesquisa de células LE o Lab.Alvaro acrescenta uma pesquisa de FAN,se positivo, é impresso no laudo uma observação com o título e o padrão encontrado. Na prática laboratorial a pesquisa de células LE foi completamente abolida e substituída pelo teste de IFI (FAN ou ANA-IFI) Bibl. Keren DF: Antinuclear antibody testing. Clin Lab Med 22(2):447-74,2002