Manual de exames
Nome: TELOPEPTÍDEO - (CROSS-LINKS) - NTX
Material: urina - 2ª urina da manhã
Sinônimo: N TELOPEPTIDIO ,TELOPEPTIDIO N TERMINAL
Volume: 50,0 mL
Método: Eletroquimioluminométrico
Coleta: Coletar a 2ª urina da manha, coletar no mínimo 50,0 mL, enviar congelado . Estabilidade de 5 dias refrigerado (2 a 8º C) e até 4 semanas congelado (-20º C)
Interpretação: Uso: avaliação da velocidade de reabsorção nos processos osteoporóticos. Valores aumentados: reabsorção óssea acelerada, menopausa, hipertireoidismo, hiperparatireoidismo, doença de Paget. Valores diminuídos: controle pós-tratamento. Espera-se tipicamente decrescimo de 30 a 40% nos níveis de N-telopeptideo basal após 3 meses de terapia anti-reabsortiva na monitoração da terapia, os pacientes devem ser mantidos com níveis menores ou iguais a 35 nBCE/nmol creatinina. O NTx é um excelente marcador de reabsorção óssea pelos osteoclastos liberando porções de colágeno na circulação que são excretadas na urina. Não apresenta variações com a dieta sendo o principal colágeno dos ossos, e uma queda superior a 30% na sua concentração basal indica bom resultado terapêutico.
Referência: Mulheres 5 a 65 nM/mM creatinina Homens 3 a 51 nM/mM creatinina