Manual de exames
Nome: TOXOPLASMOSE - Anticorpos IgM (MEIA)
Material: soro
Sinônimo:
Volume: 1.0 mL
Método: Enzima Imunoensaio Microparticula
Coleta: Caso o exame não for realizado no momento refrigerar a amostra. Lipemia atua como interferente. Jejum obrigatório.
Interpretação: Uso: diagnóstico da fase aguda da toxoplasmose. O diagnóstico laboratorial da toxoplasmose através da pesquisa de anticorpos contra o parasita é classicamente usado na prática médica. A presença de anticorpos anti IgM, até os últimos anos, era considerada fase aguda da doença. Com o advento de técnicas imunoenzimáticas mais sensíveis, detecta-se anticorpos IgM no soro por longo tempo, ocasionalmente por meses ou anos. Existem vários marcadores de infecção recente que podem auxiliar no diagnóstico da toxoplasmose, entre eles o teste de avidez de IgG, anticorpos IgA e IgE e a pesquisa do antígeno através de técnicas de PCR (no sangue ou líquido amniótico). Os resultados pela técnica imunoenzimática (MEIA) podem significar infecção recente, quando os índices forem maiores que 3.0 (anticorpos IgM). O diagnóstico laboratorial da toxoplasmose em gestantes, por não apresentarem sinais clínicos da doença (em mais de 90% dos casos), tem uma importância vital (na presença de anticorpos IgM, é importante realizar vários ensaios para elucidar a fase da infecção).
Referência: Ausência de anticorpos : IgM 0,0 Infecção recente : IgM > 3.0 UI/mL Obs: Para auxiliar no diagnóstico de infecção primária (recente), associar o teste de AVIDEZ DE IgG. Índices baixos de anticorpos IgM, entre 1,0 e 3,0 podem estar associados a infecção pregressa ou início de fase aguda e nestes casos está indi - cado o teste de Avidez de IgG.