Manual de exames
Nome: TOXOPLASMOSE - Anticorpos IgM
Material: soro
Sinônimo:
Volume: 1.0 mL
Método: Quimioluminescência
Coleta: Caso o exame não for realizado no momento refrigerar a amostra. Lipemia atua como interferente. Jejum obrigatório.
Interpretação: Uso: diagnóstico da fase aguda da toxoplasmose. O diagnóstico laboratorial da toxoplasmose através da pesquisa de anticorpos contra o parasita é classicamente usado na prática médica. A presença de anticorpos anti IgM, até os últimos anos, era considerada fase aguda da doença. Com o advento de técnicas imunoenzimáticas mais sensíveis, detecta-se anticorpos IgM no soro por longo tempo, ocasionalmente por meses ou anos. Existem vários marcadores de infecção recente que podem auxiliar no diagnóstico da toxoplasmose, entre eles o teste de avidez de IgG, anticorpos IgA e IgE e a pesquisa do antígeno através de técnicas de PCR (no sangue ou líquido amniótico). Os resultados pela técnica imunoenzimática (MEIA) podem significar infecção recente, quando os índices forem maiores que 3.0. O diagnóstico laboratorial da toxoplasmose em gestantes, por não apresentarem sinais clínicos da doença (em mais de 90% dos casos), tem uma importância vital (na presença de anticorpos IgM, é importante realizar vários ensaios para elucidar a fase da infecção).
Referência: Não Reagente: Inferior a 1,0 Infestação recente : IgM > 3.0 UI/mL Obs: Em casos onde haja presença de índices baixos de IgM (entre 1,0 e 3,0 UI/mL), é possível o uso do teste de Avidez para IgG, auxiliar na dife- renciação entre reativação de infecção pregressa e infecção primária.