Manual de exames
Nome: TROPONINA CARDIACA - T
Material: soro
Sinônimo: Subunidade inibidora da actina (actinomiosina)
Volume: 1,0 mL
Método: Eletroquioluminescência
Coleta: Coleta em tubos padrão ou gel separador. Eventualmente pode ser coletado com EDTA ou citrato de sódio. Não colher com heparina ou oxalato/fluoreto.
Interpretação: Uso: diagnóstico do infarto do miocárdio A troponina é um complexo de três proteínas, que regula a interação da miosina com a actina no processo contrátil: a troponina T (liga o complexo a tropomiosina), a troponina C (liga o cálcio no início da contração) e a troponina I (um inibidor que bloqueia a concentração na ausência do cálcio). No infarto do miocárdio, o aumento da troponina cardíaca ocorre em paralelo com o CKMB (porém com valores muito mais elevados). Este aumento é prolongado, permitindo a detecção do infarto do miocárdio mesmo 14 dias após o início dos sintomas. A troponina I aumenta 4 a 6 horas após o infarto do miocárdio, retornando aos níveis normais somente 10 a 14 dias após o início dos sintomas. A associação entre troponina I, mioglobina e CKMB forma um perfil satisfatório para o diagnóstico e o monitoramento do infarto do miocárdio. Em casos de enfarte agudo do miocárdio, os níveis de troponina T no soro aumentam cerca de 3 a 4 horas após a ocorrência de sintomas cardíacos, podendo permanecer elevados até 14 dias.
Referência: 0,1 ng/mL recomendado como o valor clínico limiar (Em 1951 indivíduos saudáveis analisados em 99% os valores foram inferioes a 0,01 ng/mL O valor mais elevado foi de 0,037 ng/mL)